Conhecendo seus medos

Olá, como vai você, espero que tudo esteja mais que perfeito!

Hoje vou contar uma experiência que vivenciei e me ajudou a compreender um pouco mais sobre medo. Pude lembrar da primeira vez que ouvi a pergunta “qual o veneno que te paralisa?”. Acredito que ainda não tinha realmente compreendido o sentido desta expressão até hoje à tarde.
O desafio parece banal para muitas pessoas, mas pra mim era extremamente difícil lidar com alguns tipos de emoção, entre elas montanhas-russas e “toboágua”.

Eu sempre tive receio em ir nas montanhas-russas, Kamikaze, free fall ou brinquedos com uma carga alta de adrenalina. Fui em vários parques de diversões quando era mais novo e nunca me permiti passar por este tipo de experiências. Aos 12 anos, tive a oportunidade de conhecer todos os parques da Disney nos EUA, mas lembro daquela restrição sobre coisas muito “emocionantes”.
Então, hoje isso me pareceu um desperdício. Pude perceber o quanto eu fui bobo em não me permitir viver as experiências com plenitude. Mas, sem problemas, tenho certeza que fiz a melhor escolha para aquele momento.

Hoje à tarde fui convidado pelo meu querido primo Artur para ir até um clube.
Chegando lá ele resolveu ficar com amigos e não entrar na piscina. Com eu queria ficar “de molho” a tarde toda na piscina, acabei indo sozinho mesmo. Esta já foi uma parte do grande aprendizado. Normalmente eu desistiria por não ter companheiro, desta vez me permiti estar comigo mesmo e gostei. Em alguns momentos percebia que seria legal compartilhar aquele momento com alguém, mas percebi que deveria aprender a estar bem comigo, sem depender de ninguém. Grande vitória e excelente aprendizado.

Em um dado momento, estava ao lado dos toboáguas, olhando as pessoas descerem nos mais variados tipos, desde o mais curto e pouco inclinado, onde a maioria dos usuários era de crianças até o chamado free-fall, que é bem íngreme e intenso. Então me perguntei porque eu nunca tinha ido naquele “temido free-fall”. Várias coisas vieram à mina cabeça, vários motivos para não ter experenciado aquela sensação surgiam, como uma torneira de ideias aberta em minha mente. Contudo, naquele momento, nenhum deles parecia ser plausível.

Realmente,cestava me permitindo saber o que era o “veneno paralizante” e como lidar com isso. Estava em uma luta, sendo que nos dois lados encontrava-se eu. Consegui enxergar o “lobo medroso” que tem receios, medos ETC e o “lobo sucesso” que abre mão das amarras impostas pelo outro lado, em busca dos objetivos. Percebi muito bem os dois lobos, brigando entre si para ver quem ganha. Confesso que naquele momento o lobo medroso parecia dominar, por ser mais treinado. Faz sentido pra você que na metáfora dos dois lobos, ganha o que você alimentar melhor?

Então, resolvi dar uma ajuda ao lobo do sucesso. Eu decidi ir atrás dos meus objetivos, seja do jeito que for. Saí da inércia. Naquele momento o lobo medroso, começou a usar todas as suas armas. Senti calafrios, fiquei gelado, minhas pernas tremeram, pensei em voltar, comecei a arranjar desculpas para não fazer o que eu estava disposto a fazer. Aquele simples ato de subir 4 andares de uma torre metálica e descer velozmente por aquele túnel de fibra de vidro tornara-se a coisa mais importante da minha vida durante aqueles minutos. Eu estava com o óculos do meu primo, fiquei dizendo pra mim mesmo que poderia quebrar acidentalmente ou coisa assim. Confesso que o lobo medroso é habilidoso, se esforçou muito mas não conseguiu.

Tremendo subi aquela estreita escada, esperei na fila por poucos segundos e la estava eu, na minha vez de descer. Não pensei duas vezes, fechei os olhos, senti que aquele era o momento e fui! Me joguei, desci num misto de medo e êxtase por estar vivendo aqueles poucos segundos que separavam uma vida inteira de restrições e medos da que eu queria que fosse dali para adiante. Pronto, desci! E lá estava eu, com um pouco de água no nariz, mas vitorioso. Dever cumprido!! Saí de lá como um rei que retorna ao seu povo após uma batalha. Para todos era apenas mais um cara que descia no toboágua e saía, mas para mim era uma vitória indescritível.

Pude perceber hoje, a importância da minha vocação como Coach. Usei em mim mesmo as ferramentas do Self-Coaching. Percebi como este pequeno ato visto pelas outras pessoas pôde ser tão importante na minha vida. Agora estou extremamente grato em relatar que consegui enfrentar meu medo, viver aquele momento incrível e poder trazer este case tão relevante para nossa análise e compreensão.

Então gostaria de propor uma reflexão..
Faz sentido pra você que quanto mais conhecemos algo, mais fácil fica trabalhar com isso? Ou ainda, Se conhecemos alguém muito bem, será mais fácil lidar com esta pessoa do que com um estranho. Se temos experiência no assunto, qualquer coisa é mais fácil..

Você conhece seus medos?
Consegue perceber qual é o veneno que te paralisa?
Conhece ele intimamente para conhecer as limitações causadas pelo mesmo?
Existe alguém que o conhece melhor que você?

Boa noite, forte abraço e muito sucesso!!

Video Supere-Se

3 comentários sobre “Conhecendo seus medos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s